Notícias

Gasmig projeta expansão do mercado

GNV pode ser mais econômico

25/07/2017

Com a alta de impostos incidentes sobre os combustíveis líquidos, um produto que pode se beneficiar no mercado e ampliar o número de consumidores é o gás natural veicular (GNV). De fora dos reajustes nas alíquotas do Programa de Integração Social/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (PIS/Cofins), anunciados na semana passada pela equipe econômica do presidente Michel Temer (PMDB), o segmento projeta aumentar a competitividade frente a gasolina e ao etanol. Segundo estimativas da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), a economia para o usuário do GNV pode atingir até 70%. 

“A gente ainda não sabe como será a reação do preço médio da gasolina e do etanol nas bombas mais para frente, mas a gente acredita que esse cenário será totalmente repassado para o consumidor”, afirma o coordenador de GNV da Gasmig, Welder Souza.  Hoje, de acordo com o simulador de economia da entidade, os gastos do usuário com o combustível gasoso são, em média, 49% mais baratos quando comparados com a gasolina e 48% menores em relação ao etanol. A expectativa é que essa diferença cresça ainda mais nas próximas semanas. 

Para que o consumidor possa utilizar o GNV, no entanto, é necessária a aquisição do serviço de conversão, que consiste na instalação do kit gás. O investimento é calculado entre R$ 3 mil e R$ 4 mil, mas, mesmo assim, Souza garante que a alternativa continua sendo a mais econômica diante das outras opções energéticas existentes para o setor de transportes.

Segundo o coordenador de GNV da Gasmig, a quilometragem de retorno do investimento fica entre 15 mil e 20 mil quilômetros. Assim, se uma pessoa percorre em torno de 50 quilômetros por dia abastecendo com gasolina, por exemplo, em menos de um ano ela já terá recuperado os cerca de R$ 3 mil gastos na conversão, tomando como referência os preços dos combustíveis praticados hoje no mercado.

“Considerando os preços atuais e essa tendência (de alta), o consumidor estará economizando no mínimo 50% de tudo que ele gastava com combustível. E isso vai melhorando à medida que o
volume de rodagem vai aumentando”, destaca Souza, ao citar como exemplo o caso de taxistas,
motoristas de aplicativos, frotistas e representantes comerciais, cujos ganhos são diretamente
afetados pelos preços dos combustíveis.

De acordo com a Gasmig, atualmente cerca de 32 mil consumidores utilizam o GNV em todo o
Estado. Para os próximos cinco anos, a expectativa da distribuidora exclusiva de gás natural no
território mineiro é ampliar a frota em sete mil veículos. Em junho, o  volume médio comercializado do produto foi de 90 mil metros cúbicos por dia.

“As pessoas ainda têm uma imagem do passado de que o GNV estraga o motor, resulta em perda
de potência, mas hoje, com os equipamentos de quinta geração, a gente não tem mais isso, essa
perda de potência. Eles possuem um sistema de injeção eletrônica de gás que faz toda a diferença na performance do carro”, pondera o coordenador.
Companhia de Gás de Minas Gerais - Gasmig
Av. do Contorno, 6594/10º andar - Lourdes - Belo Horizonte - Minas Gerais - CEP 30.110-044